Solid Web

Carregando Solid Web

Como o mercado imobiliário está se comunicando com o Consumidor ?

Acompanhe características desse processo e entenda um pouco mais sobre o tipo de público que interage como consumidor 4.0, de modo a obter uma boa vantagem competitiva ao utilizar a internet como canal de divulgação de seus negócios imobiliários!

Como o mercado imobiliário está se comunicando com o Consumidor 4.0?

A Indústria 4.0 está sendo implantada em todos os setores, inclusive no setor imobiliário: Descubra sua importância!

As mídias digitais e sua aplicabilidade na relação entre empreendedores-consumidores na contemporaneidade vêm ganhando expressão e possibilitando relações de proximidade de interesses e satisfação entre os empresários e consumidores do mercado imobiliário. E o Marketing Digital 4.0 tem cada vez mais recebido repercussão nesse processo de comunicação em meio às plataformas digitais existentes em redes sociais.

De forma profunda e irreversível, o desenvolvimento da mídia transformou a natureza da produção e troca simbólica no mundo moderno. O novo de consumidor existente neste século 21, a cada ano que passa, desenvolve novas formas de pensar, agir e se manifestar nas redes sociais, tornando-se sujeitos proativos nessa relação com os meios empresariais de serviços e produtos.

Acompanhe algumas características desse processo e entenda um pouco mais sobre o tipo de público que interage como consumidor 4.0, de modo a obter uma boa vantagem competitiva ao utilizar a internet como canal de divulgação de seus negócios imobiliários!

1. O que é ser um Consumidor 4.0?

Um consumidor 4.0 é aquele que se adequou à transformação digital e passou a tomar suas decisões de compra e estabelecer relações de consumo de serviços e produtos por meio de relacionamento online. Essa é uma mudança cultural que nossa sociedade está experimentando por meio do uso da tecnologia.

Este conceito implica uma nova organização dos meios de produção que está revolucionando completamente os processos das empresas do século XXI.

Termos como internet das coisas, robótica, realidade virtual, inteligência artificial e big data são algumas palavras que compõem a chamada quarta revolução industrial.

 

2. Impacto da indústria 4.0 no mercado imobiliário

Por meio da digitalização, da integração de tecnologias de processamento de dados e softwares inteligentes, podemos prever e controlar os aspectos que mais geram valor na cadeia produtiva.

Este conceito visa orientar as empresas para uma melhor comunicação e internalização, maior sustentabilidade e respeito pelo meio ambiente. A Indústria 4.0 está sendo implantada em todos os setores, inclusive no setor imobiliário. Estão surgindo ferramentas de marketing e vendas que facilitam a comunicação e o acesso a novos públicos, fornecem maior personalização e atendimento ao cliente e fornecem informações importantes que podem ser analisadas e exploradas posteriormente.

Este novo cenário propõe uma transformação positiva de promotores, imobiliárias e empresas que atuam no setor imobiliário, que negociam um apartamento em Barra Velha ou condomínios inteiros. Isso resultará em uma experiência de usuário fantástica e permitirá que o comprador veja, navegue e configure sua casa, mesmo antes de o prédio ser construído.

3. Novas ferramentas para novos públicos do setor imobiliário

A profunda mudança que o setor imobiliário está passando está claramente representada nos novos compradores de casas. Referimo-nos a pessoas nascidas entre 1980 e 2000, os chamados “Millennials”.

Este público caracteriza-se por possuir uma personalidade multifacetada, empreendedora e profundamente digital. Exigem imediatismo e procuram uma compra personalizada. Uma das características da reativação do setor é a incorporação progressiva desse público ao mercado imobiliário.

Este tipo de clientes apresenta algumas características interessantes, como o aumento dos seus recursos econômicos e uma maior capacidade de financiamento de um loft à venda e muitos outros tipos de imóveis em Barra Velha.

4. Internet e smartphones; chaves do futuro imobiliário

O uso massivo desses dispositivos aumentou muito a capacidade dos usuários de obter informações relacionadas ao setor imobiliário, reproduzir elementos visuais ou lançar aplicativos interativos. A Internet, as redes sociais, os portais imobiliários e outras plataformas tornaram-se ferramentas de marketing poderosas para vender mais e melhor.

A abrangência, disponibilidade, interação direta com o público e economia de custos são algumas das características fundamentais desses meios de comunicação. Estudos indicam que 81% dos cidadãos europeus consideram que a Internet é a melhor plataforma para procurar uma casa e 70% do tráfego provém de dispositivos móveis.

No entanto, a segmentação é necessária dependendo da qualidade dos dispositivos. Nem todos os dispositivos podem acessar os programas ou aplicativos de última geração, como os desenvolvidos com tecnologia virtual ou representados em cenários 3D.

Podemos diferenciar computadores de gama média e computadores de gama alta. Os cenários a partir dos quais os usuários acessam as informações também variam. Eles podem fazer isso com uma tela interativa em um escritório de vendas, com um smartphone no ônibus no caminho para o trabalho ou em casa com o computador desktop.

Vejamos o exemplo de um escritório de vendas de imóveis. Na maioria dos casos, esses estabelecimentos possuem um computador de médio porte com acesso à Internet e, em alguns casos, possuem computadores de última geração, capazes de reproduzir programas e vídeos em alta resolução. É um requisito importante conhecer as características técnicas do sistema, uma vez que a qualidade gráfica do programa irá variar em função dessas características.

No caso de um usuário acessar com um aparelho na rua, é comum que ele o faça pela web ou baixe o aplicativo. Nessa situação, a principal condição é saber se o dispositivo é potente o suficiente para usar o aplicativo. Alguns dispositivos de gama baixa não serão capazes de reproduzir esses elementos, enquanto dispositivos de gama alta podem fazê-lo sem problemas. Outra situação comum seria uma pessoa acessando a web de seu desktop ou laptop. Nesse caso, devemos segmentá-lo em computadores de médio porte e computadores de ponta.

5. A importância do planejamento imobiliário

O mercado imobiliário é composto por um amplo e diversificado grupo de empresas. Consultores imobiliários, promotores imobiliários, entidades financeiras e fundos de investimento, e cada um com a sua visão do setor.

A seguir, faremos uma análise descritiva dos tipos de empresas que atuam no mercado imobiliário, com base no seu espírito inovador e na capacidade de adoção de novas tecnologias nos seus projetos. Existem entidades tradicionais, que continuam a contar com os métodos habituais e resistem à adoção de novas tecnologias.

Existem também entidades conservadoras. Esse tipo de empresa prefere "seguir a indústria" em vez de "dirigi-la". Ou seja, eles escolhem a opção de ver se os novos métodos funcionam e, quando veem que funcionam, os adotam. O caminho percorrido por elas é lento demais, tendo em vista que o setor imobiliário está em um estado de maturidade, e é um bom momento para oferecer produtos disruptivos.

Normalmente a magnitude dos projetos está associada ao aumento do risco, porém, a tecnologia é utilizada justamente para minimizar este problema, reduzir custos, aumentar a segurança e precisão na execução dos mesmos. A falta de uma estratégia tecnológica clara, por parte das empresas que não adotam essa metodologia em seu modelo de negócios, denota um atraso considerável nos processos e, consequentemente, perda de lucro.

Gostou destas informações? Compartilhe este post!

Contato

Veja mais

WhatsApp